logo

Início > Eventos >

Forró ‘come solto’ até sábado no Festival da Chapada

12 de outubro de 2017 Foto: Edgley Miguel

Targino Gondim (à sanfona) comemora aniversário e reúne amigos em festival de forró

 

Mucugê, uma pequena cidade no centro da Bahia (a cerca de 478 km a oeste de Salvador), começou agora a pouco o Festival de Forró da Chapada, que reúne até o sábado (14) atrações como Tato Fala Mansa, Genilval Lacerda, Adelmario Coelho, Estakazero, Jó Miranda, Del feliz, Quinteto Sanfônico do Brasil, Flor Serena, Mestrinho, Renato Borghetti, Cezzinha e Zelito Miranda. (Veja programação abaixo)

O idealizador do festival é o cantor e compositor pernambucano Targino Gondim. Aniversariando na mesma data, ele resolveu reunir nomes do ritmo num evento que também dá oportunidade a novos talentos.

Vitrine

Os novos artistas vão divulgar seus trabalhos para um público mais específico e seleto, formador de opinião, provenientes de diferentes localidades do Brasil. Este é o primeiro evento da Chapada Diamantina que promove o forró, o baião, o xaxado e o xote.

O Festival de Forró da Chapada vai estimular a produção, criação, inovação e renovação musical dentro do forró contribuindo para a conquista do mercado de trabalho, ampliando a divulgação dos artistas e difundindo o movimento.

A ideia é manter o compromisso com as raízes culturais; promovendo intercâmbio musical entre todas as gerações participantes, de diferentes estados brasileiros e entre músicos já consagrados, cantores, compositores, produtores, empresários, técnicos, estudiosos, comunicadores e amantes do forró.

Maestro Edgley Miguel no primeiro dia de oficina de sanfona

Oficinas

A programação também contará com oficinas gratuitas de sanfona, aulas de dança, forró na praça com a Rural Elétrica e, em todas as noites, shows com Targino Gondim e seus convidados.

Um dos ministrantes é o músico e maestro Edgley Miguel, que já nesta quinta-feira (12) deu aulas de sanfona: “As aulas são gratuitas e hoje foi a inaugural, com bastante gente. Amanhã (hoje) deve ter mais gente”, disse Edgley.

Segundo o maestro, os alunos já têm certo conhecimento de sanfona e procuram se aprimorar: “Tem gente de muitos lugares: Irecê, Salvador, Rio de Janeiro, Recife, São Paulo. Tem gente de vários lugares”.

 

 

 

 

 

 

A PROGRAMAÇÃO

 

(Da Redação)

 

CATÁLOGO DE PROFISSIONAIS

Quem sabe fazer sua festa

logo