logo

Início > Música >

Três eliminações alteram lista do Festival de Música da Paraíba

28 de novembro de 2017



 

Duas músicas selecionadas para o Festival de Música da Paraíba foram desclassificadas por não atenderem aos critérios do edital. Duas canções que estavam na suplência ascenderam à lista de classificados para as eliminatórias, informou a curadoria do evento.

Foram eliminadas inicialmente ‘Decolagem’ e ‘Lar de encantos’, que foram substituídas por ‘Web Cam’ e ‘Cravar a lança’. Em seguida, os curadores descobriram que ‘Cravar a lança’ também desrespeitava critérios do edital e esta também foi eliminada. Entrou em seu lugar ‘Santo de casa’ (de Adeildo Vieira). Já ‘Web Cam’ é de autoria do cantor e compositor Totonho.

Motivos

Integrante da curadoria, o cantor e compositor Pedro Osmar explica que os critérios de desclassificação envolvem a obrigatoriedade do candidato não ter vínculo de trabalho com a Rádio Tabajara, Fundação Espaço Cultural da Paraíba (Funesc) e Secretaria de Cultura do Estado (Secult).

Outro ponto é a necessidade do candidato não ter parentes (em primeiro grau) trabalhando em nenhum desses órgãos. Também integrante da equipe de curadoria, o secretário Lau Siqueira (Cultura) destaca que a ausência de ineditismo da canção inscrita no Festival também leva à desclassificação.

Listas

A curadoria do Festival de Música da Paraíba divulgou a primeira lista de classificados para a disputa do evento, no último dia 21. Vinte e quatro canções foram escolhidas para as duas eliminatórias. Os curadores são a maestrina Priscila Santana (do projeto Prima), os cantores e compositores Pedro Osmar e Arthur Pessoa, o secretário estadual de Cultura Lau Siqueira e o produtor Dinarte Nóbrega.

Serão apresentadas 12 canções em cada eliminatória e seis vão ser classificadas para a final. O festival se dará em três etapas, sendo a primeira no dia 13 de janeiro de 2018, em Sousa, no Sertão; a segunda no dia 20 de janeiro, em Campina Grande, e a final no dia 27 de janeiro, em João Pessoa.

Prêmios

Os vencedores receberão prêmios que totalizam R$ 20 mil.  A premiação para o primeiro colocado no festival é de R$ 10 mil. Também serão premiados o segundo e terceiro lugares, bem como o melhor intérprete.

A primeira edição do festival acontece entre 13 e 27 de janeiro do ano que vem, homenageando a tocadora de pífano Zabé da Loca, que faleceu aos 93 anos de idade, no dia 5 de agosto deste ano.

Lista atualizada de selecionados:

Aí é Pé de Serra (Fábio Smith)

Alfenim (Bruno Miranda)

Aos olhos de Zabé (Ulisses Barbosa)

Canário do Sertão (Gabriela Grisi)

Capitu (Tom Drummond)

Chica Negra Gata (Jonathas Falcão)

Engrenando (Pedro Henrique)

Eu já tentei de tudo, nega (Aldeni Marques)

Flor da Luz (Luiz Carlos Lucas)

Imprópria (Chico Limeira)

Incerteza ((Jorge José Ferreira de Lima)

Lampejo (Lucas Dourado)

Liberdade (Regina Limeira)

Mano Brown com Gonzagão ( João Jaguaribe)

Paraíba Mood (Levi Nascimento)

Santo de casa (Adeildo Vieira)

Sopro da Loca (Renato Anderson Lima)

Sonho de Cantador  (Wagner Malta)

Tectônica (Aparecida Alves Siqueira)

Tanto (Wister)

Tua estrada (Daniel Pina)

Um samba à dois (Poty Holanda)

Web Cam (Totonho)

Zabé da Loca (Severino Floriano)

Lista de suplentes:

01) Chama pelo nome (Tiago Moura)

02) A poesia nua (Walter Emanuel)

03) Até quando o sertão virar mar e o mar virar sertão (Marcus Vinícius de Vasconcelos)

04) A força do canto (Jeymerson Leonardo)

05) Saudade Timoneira (Walter Luiz Souto)

06) Sétimo céu (Elon Barbosa)

07) Natural (Gustavo Moura)

(Da Redação, com Secom-PB)

CATÁLOGO DE PROFISSIONAIS

Quem sabe fazer sua festa

logo