logo

Início > Música >

Tristeza deu tom cinza ao Carnaval antes da quarta-feira

14 de fevereiro de 2018 Foto: Reprodução web



 

Foi tudo muito rápido. Niltinho Tristeza passou mal em 17 de dezembro e foi internado, com suspeita de acidente vascular cerebral. O diagnóstico definitivo só veio em janeiro: câncer no pulmão.

Nilton de Souza, 79 anos, o sambista autor de ‘Tristeza’, de 1963, a sua mais famosa composição (“Tristeza, por favor vá embora / Minha alma que chora…”), foi sepultado na tarde do domingo (11), no Cemitério do Caju, no Rio de Janeiro. Ele morreu no sábado de Carnaval, no Hispital Getúlio Vargas.

“Ele vai deixar uma saudade imensa. Não só para a família, mas para todos que gostavam de samba”, lamentou a neta de Niltinho, Amanda de Souza.

Segundo ela, o avô não demonstrava ter nenhum problema de saúde. “Foi tudo muito rápido. Antes de ser internado, sempre pareceu muito saudável”, afirmou Amanda.

Tristeza foi autor do samba-enredo campeão pela Imperatriz Leopoldinense no carnaval de 1989, ‘Liberdade, liberdade’. A música se tornaria depois tema de abertura da novela ‘Lado a Lado’. O compositor lembrou dos sucessos em uma entrevista com os vizinhos do bairro de Olaria, na Zona Norte, onde morava.

A música ‘Tristeza’, composta em parceria com Haroldo Lima, também lhe emprestou o apelido e foi regravada por vários artistas, entre eles Elis regina e Baden Powell.

(Da Redação, com informações do G1 e Folha de São Paulo)

CATÁLOGO DE PROFISSIONAIS

Quem sabe fazer sua festa

logo